sábado, 15 de outubro de 2011

ASPECTOS SOCIO-CULTURAIS DO VESTUÁRIO: EVOLUÇÃO SÓCIO - CULTURAL


EVOLUÇÃO SÓCIO - CULTURAL
É um conceito que remonta a uma reflexão muito antiga a respeito da diversidade as culturas humanas.  E esse conceito é o que define os elementos constituintes dos agrupamentos sociais, e que acompanha a evolução dos agrupamentos humanos e que, posteriormente, acaba formando o que chamamos hoje de sociedade.
Importante notar que nossa história é construída através da junção de várias culturas, que vão se moldando e transformando conforme somam-se hábitos e costumes regionais aos que acabam vindo de fora, através de culturas mais "imperialistas".


Dentre as primeiras culturas em formação podemos destacar as seguintes:
Egípcios (Vale do Nilo)
Mesopotâmicos (Vale do Tigre e Eufrates)
Hebreus (Vale do Jordão) Fenícios (Líbano atual)
Persas (Planalto do Irã)
Hindus (Planície Indo-gangética)
Chineses (Vales do Tang-tse e Huang Ho).

HEBREUS, PERSAS E FENÍCIOS
As mais antigas civilizações da história surgiram na Antiguidade Oriental entre os anos 4.000 a.C. e 2.000 a.C. Foram as chamadas civilizações hidráulicas.

HEBREUS

Os Hebreus (do hebraico עברים, transl. ʿIvrim, "descendentes do patriarca bíblico Éber") é o nome dado ao povo que viveu na região do Oriente Médio a partir do segundo milênio a.C., e que daria origem aos povos semitas como os árabes e os israelitas, antepassados históricos e espirituais dos atuais judeus.

PERSAS

Ciro, o Grande (560-530 a.C.), tornou-se rei dos medos e persas, após haver conquistado Ecbátana e destronado Astíages (555 a.C.). Conquistou também a Babilônia (539 a.C.). O império ia desde o Helesponto até as fronteiras da Índia. 
A grande fonte do direito era a vontade do soberano de direito divino.

FENÍCIOS

De origem semita que em 3000 a.C., estabeleceram-se numa faixa de terra com cerca de 35 km de largura (x 200 km), situada entre as montanhas do Líbano e o mar Mediterrâneo.
Corresponde a maior parte do litoral do atual Líbano e uma pequena parte da Síria. 
Por habitarem uma região montanhosa, com poucas terras férteis, os fenícios dedicaram-se à pesca e ao comércio marítimo.

ALFABETO: O que levou os fenícios a criarem o alfabeto foi justamente a necessidade de controlar e facilitar o comércio.


NATUREZA E CULTURA
Paul Ehrlich, autor que estuda sobre a relação entre biologia e cultura, é capaz de abalar as convicções dos dois lados da polêmica questão das relações entre a EVOLUÇÃO BIOLÓGICA e a CULTURA HUMANA.
Biólogo, professor de estudos populacionais e de ciências biológicas da Universidade de Stanford California (EUA), ele é dos inventores da questão ambiental contemporânea.
Segundo seus estudos, elementos naturais influenciam diretamente uma cultura, sejam eles biológicos (altura, cor da pele, inteligência...), geográficos (delimitações físicas como montanhas, rios, mares e oceanos, ou terremotos, tufões...) e isso é facilmente observado na maneira como cada cultura se fortaleceu e se expandiu.

Portanto, pode-se concluir que somos resultado de uma somatória de valores, alguns deles perfeitamente mutáveis e adaptáveis, como observamos na própria evolução da cultura. E ela não para nunca. 

Nenhum comentário: